Amar - Florbela Espanca

15 de maio de 2007
Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui... além...
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente...
Amar! Amar! E não amar ninguém!

Recordar? Esquecer? Indiferente!
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!

Há uma primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!

E se um dia hei de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... pra me encontrar...

COMENTAR

Vera

Que maravilha! Um poema da minha poetisa preferida!
Obrigada por este momento lindo e mágico!

Beijo grande

Diogo C.

Amar, amar perdidamente... este poema traz-me memórias lindas que eu não quero esquecer nunca. Certamente não me preciso de justificar. Toda a gente de alma poética como quem fez este poema, Florbela Espanca, deve compreender que há certas coisas que ficam para sempre na nossa memória.

intelligence

It seems my language skills need to be strengthened, because I totally can not read your information, but I think this is a good BLOG
jordan shoes

design by bettyvern